O que é um ERP e para que serve?

Bom, no artigo de hoje iremos falar sobre os sistemas ERP, que em inglês significa Enterprise Resource Planning e que em livre tradução para o português é Planejamento dos recursos da empresa.

Mas afinal o que realmente é esse sistema? De forma geral, podemos dizer que um sistema ERP é um tipo de software de automação empresarial responsável por gerir todas as operações de uma empresa. É através dele que a empresa é capaz de organizar de uma melhor forma suas contas, folhas de pagamento, gerenciamento de estoque, vendas e pedidos, emissão de notas fiscais e ainda uma série de outras atividades.

Também pode lhe interessar: Cinco sinais que a sua empresa precisa de um sistema ERP mais robusto.

A história desse tipo de software é muito antiga. Ainda que em formas muito diferentes do que se tem atualmente, se pode dizer que os primeiros ERP surgiram na final década de 50 quando começaram a surgir novos conceitos de tecnologia e também de gestão empresarial, fazendo assim com que fosse possível unir as ferramentas tecnológicas da época ao trabalho administrativo de uma organização. Nesses tempos iniciais, os computadores responsáveis por rodarem os então ERP eram os mainframes, fator esse que fazia com que a automatização da época fosse cara e pouco eficiente.

A segunda geração dos sistemas ERP teve seu início na década de 70, onde com a melhor economia da época e também com a tecnologia em constante avanço surgiu então os MRPs, que em livre tradução eram os sistemas de planejamento das requisições de matérias. Essa tecnologia funcionava como um conjunto de softwares que eram capazes de se comunicar entre si e que eram responsáveis por fazer um planejamento prévio de uso de insumos e ainda eram capazes também de auxiliar nas mais variadas tarefas administrativas.

Na década de 80 onde se deu o início das redes de computadores ligadas a servidores, o MRP passou a utilizar de forma conjunta o MRP II que era um sistema de planejamento dos recursos de manufatura, e assim além das atividades já citadas anteriormente, também foi possível se ter um controle das atividades de mão de obra e maquinário. No entanto, foi só na década de 90 que o conceito ERP ganhou mais visibilidade, fator esse que se deve principalmente a evolução das redes de comunicação e da arquitetura cliente/servidor.

Quando se fala em sistemas ERP, uma das dúvidas que se surge é em questão a sua aplicabilidade, onde atualmente pode-se dizer que um software desse tipo pode atingir tanto níveis operacionais quanto níveis estratégicos, onde no nível operacional ele é responsável por emissão de notas, boletos, controles de entradas e saídas, envio de orçamentos e etc, enquanto no nível estratégico trabalha com a definição de níveis de estoque, gestão de equipe de vendas, administração financeira e fiscal e geração de relatórios.

Diante de todas discussões apresentadas neste artigo, nos fica claro que sistemas ERP buscam padronizar a utilização de um aplicativo para que se possa gerenciar um negócio inteiro, fato esse que traz uma maior eficiência para a empresa e também tende a reduzir seus custos operacionais. Dessa forma, para mostrarmos que um software ERP é de extrema importância para sua organização, é apresentado a seguir alguns motivos para utiliza-lo no seu negocio:

  • Melhor comunicação: Com a utilização de um sistema ERP grande parte da falta de eficiência do trabalho é eliminada, já que a empresa passa a seguir um serviço automatizado e assim faz com que vários setores da mesma possam acessar informações de forma conjunta.
  • Diminuição de Custos: Esse tipo de software faz com que novas tecnologias sejam implementadas na empresa para utilização de coleta de determinados dados em tempo real, fazendo assim com que o processo seja mais rápido e consequentemente com menor custo.
  • Acesso a informação simplificado: Em grandes organizações, acessos as informações são sempre processos difíceis. Já com um sistema ERP integrado, este problema é minimizado com o auxílio do gerenciamento avançado e também com o controle de acesso.
  • Apoio a tomadas de decisão: Isso se deve ao fato de que um bom sistema ERP normalmente oferece visualizações gráficas das informações mais importantes da empresa, permitindo assim que a mesma possa monitorar indicadores de desempenho através do software.
  • Otimização no capital de giro: Esse tipo de software permite as empresas que o contratam um controle muito alto do seu estoque, permitindo assim com que o empresário conheça cada um dos níveis necessários para que suas operações diárias possam ser executadas sem imprevistos, e esse fator é responsável por fazer com que a quantidade de giro aplicada na manutenção dos itens em estoque possa ser diminuída enquanto a segurança das operações rotineiras da organização aumentam.

No entanto, apesar de tantos pontos positivos que um ERP pode trazer para uma empresa, os mesmos possuem também algumas dificuldades que devem sim serem citadas, e normalmente elas dizem respeito as pessoas. Um dos grandes desafios do ERP é atingir as expectativas do cliente, já que para que isso seja possível, é de extrema importância alinhar a técnica, conhecimentos da empresa através do levantamento de requisitos e uma boa comunicação entre a equipe, já que se esses três pontos não estiverem devidamente alinhados, dificilmente a empresa responsável entregará um software de acordo com aquilo que o cliente esperava. Outro desafio não menos importante que o primeiro, é superar a resistência dos usuários, já que por vezes os mesmos não olham com bons olhos a implementação desses sistemas, fato esse que está diretamente ligado ao medo de perderem o emprego, já que por vezes acreditam que sistemas de automação podem fazer seus serviços.

Diante de todas as informações apresentadas no decorrer do artigo, fica clara a importância dos ERP para um melhor gerenciamento de uma organização. Ainda que encontre dificuldades para sua implementação, a adoção dos mesmos é hoje de extrema importância para a vida competitiva de uma empresa, fato esse que só deve evoluir com o tempo, já que quanto mais a tecnologia avança, mais funcionalidades os ERP terão.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *